Como fazer uma introdução de redação – Parte 2

Já sabemos da importância da introdução na redação, e já vimos dois dos modos mais comuns de se começar um texto, porém ainda há diversas outras maneiras de iniciar uma redação. É pensando em ajudá-los para futuras provas e concursos que continuamos a apresentar as formas de introduções de redação mais comuns. Confira, pois o bom uso das introduções pode trazer ao seu texto um grande diferencial.

Se você não viu a primeira parte ou quer revisar os tipos de redação do texto “Como fazer uma introdução de redação – Parte 1”, clique no link.

Tipos de Introdução

Analogia e comparação entre dois elementos

A analogia ou a comparação é um bom modo de se apresentar o tema do texto. As comparações podem ser entre vários elementos, dois países, dois acontecimentos, duas investigações. É possível relacionar os elementos tanto com equivalência ou distanciamento. Esta técnica é útil caso queira se exemplificar o tema, abordando aspectos sociais ou geográficos e até mesmo histórico e comprovar a sua tese sobre o tema com esse raciocínio análogo. O lado contrário também é bem interessante, mostrar a diferença entre os elementos e em cima desta comparação elaborar a tesa sobre o porque da desigualdade ou falta dela.

Contexto ou trajetória histórica

De certa forma, também é uma forma de analogia. Este tipo de introdução se apropria de uma trajetória histórica, relacionando o passado ao presente, para sustentar uma tese sobre o tema. Para isso é preciso que os elementos ou períodos históricos escolhidos pelo autor sejam similares, como por exemplo: os negros escravos do período colonial e os cortadores de cana atuais que trabalham por um almoço e lugar para dormir. Cada elemento histórico apresentado na introdução deve ser abordado no desenvolvimento em parágrafos separados. Além disso, é preciso que os elementos escolhidos sejam verídicos e legítimo com fontes históricas confiáveis.

Conceituando uma palavra ou ideia chave.

Outro modo bem comum de se começar a redação é com a definição de uma ideia chave que seja importante para a compreensão do tema e que possa fundamentar a sua tese. Em uma redação sobre preconceito, conceituar as palavras “preconceito”, discriminação” ou “racismo” são sabias bem óbvias, mas podem te ajudar a elaborar melhor uma tese e elementos que serão abordados no desenvolvimento. Há formas criativas para esse tipo de introdução, sobre o mesmo tema de preconceito, conceituar a palavra “crime” e relacionar as duas ideias já vai indicar uma posição do autor e não é uma saída obvia, mostrando mais domínio e criatividade para os avaliadores.

Mais tipos de introdução você pode conferir na Parte 3.

Como fazer uma introdução de redação – Parte 2
Te ajudou?