Orações são conjuntos de palavras que, estruturadas em torno de um verbo, formam uma mensagem. Isso significa que se não houver um verbo, a estrutura linguística não será uma oração. As orações são a base para a construção dos períodos, e são formadas por vários termos, alguns deles presentes em todas ou na maioria das orações, é o caso do sujeito e do predicado. Outros termos não são tão frequentes, ou têm um uso situacional: complementos e adjuntos são exemplos desse tipo de termos. A função da oração é transmitir uma mensagem, ela pode ser completa ou ser complementada com uma outra oração ou frase.

Tipos de oração

Existem apenas três tipos de orações. São eles:

Orações absolutas

São classificada como absolutas as orações que, sozinhas, formam um frase completa. Ou seja, a oração, quando passa toda a mensagem sem ajuda ou complemento de nenhuma outra frase ou oração, pode ser considerada absoluta. Este tipo de oração é uma frase verbal.
Exemplo: Eu durmo muito.

Orações coordenadas

Duas orações que se completam, mas que tenham equivalência sintática, são classificadas como coordenadas. Em outras palavras, quando duas orações dentro de um período se completam para passar uma mensagem, mas podem ser separadas e ainda manterem sentido individualmente, elas são classificadas como coordenadas.
Exemplo: O coelho comeu a cenoura e saiu pulando.

Orações subordinadas

No momento em que há uma dependência de significado entre duas orações, elas são consideradas subordinadas. Se há qualquer tipo de dependência ou hierarquia entre duas orações ou mais, e a separação delas causa uma confusão em seus significados, diz-se que elas são subordinadas entre si.
Exemplo: Ele fez o serviço, conforme foi pedido.