Realismo

O realismo foi um movimento artístico e literário que aconteceu no final do século XIX, ele tem como premissa maior usar da realidade como fonte de inspiração e base das obras criadas. Teve inicio na França e se espalhou rapidamente para os outros países da Europa. O realismo surgiu como uma contrapartida ao Arcadismo e o Romantismo, e tem o positivismo como pensamento filosófico que mais influencia o movimento.É um movimento engajado, que se contrapõe à arte vazia, conhecida pelos burgueses da época como “A arte pela arte” para tentar resolver ou indicar os problemas sociais.

O naturalismo é considerado por muitos uma parte do realismo, um diferente tipo dentro do mesmo movimento. O naturalismo surge depois do realismo, e muitos autores realistas também sao naturalistas.

Características

O estilo “realismo” existe faz tempo, sempre que é a realidade é retratada na obra é uma forma de demonstrar o realismo. O movimento, porém, tem características mais específicas. Realismo tem as seguintes características:

  • Fidelidade com a realidade: o realista sempre procura retratar o melhor possível a realidade.
  • Situações do cotidiano: As situações cotidianas são uma das fontes dos artistas deste movimento.
  • Classes sociais: os realistas procuravam descrever todas as classes sociais de maneira igual.
  • Rejeição dos ideais românticos e arcadistas: o heroísmo, sentimentalismo e idealismos foram evitados.
  • Engajamento social: o movimento Realista já começava a ter uma preocupação com problemas sociais a classe trabalhadora.
  • Relações e sentimentos: Estes temas não foram esquecidos pelos realistas, mas foram trabalhados tentando ao máximo se aproximar do real.
  • Predomínio da terceira pessoa: O autor realista costumava contar a história se colocando fora, com um narrador em terceira pessoa.
  • Valorização do “ser”: “O que se é” tinha mais falor do que “o que se sente”.
  • Analise da realidade: o realista procurava enxergar eavaliar o mundo a sua volta, e muitas vezes chegava a criticar.

Realismo no Brasil

O marco do realismo brasileiro foi o romance “Memórias póstumas de Brás Cubas” do autor Machado de Assis, que também participou do movimento romântico no Brasil. Desde o ano do lançamento do livro, 1881, até o surgimento do parnasianismo, o movimento realista ganha forças entre os autores nacionais. Assim como o realismo europeu, o brasileiro também se preocupa em ter um engajamento maior. Não mais apenas contando histórias, mas trazendo a realidade para as pessoas e mostrando que ela não era um romance romantico. Os escritores realistas brasileiros mais notáveis, além de Machado de Assis, são: Raul Pompéia e Visconde de Taunay

EXEMPLO:

Trecho de “O Ateneu”
Raul Pompéia

“A irradiação da réclame alongava de tal modo os tentáculos através do país, que não havia família, de dinheiro, enriquecida pela setentrional borracha ou pela charqueada do sul, que não reputasse um compromisso de honra com a posteridade doméstica mandar dentre seus jovens, um, dois, três representantes abeberar-se à fonte espiritual do Ateneu.”

EXEMPLO:

Trecho de “Memória Póstumas de Brás Cubas”
Machado de Assis

“Desde os cinco anos merecera eu a alcunha de “menino diabo”; e verdadeiramente não era outra coisa; fui dos mais malignos do meu tempo, arguto, indiscreto, traquinas e voluntarioso. Por exemplo, um dia quebrei a cabeça de uma escrava, porque me negara uma colher do doce de coco que estava fazendo, e, não contente com o malefício, deitei um punhado de cinza ao tacho, e, não satisfeito da travessura, fui dizer à minha mãe que a escrava é que estragara o doce “por pirraça”; e eu tinha apenas seis anos. Prudêncio, um moleque de casa, era o meu cavalo de todos os dias; punha as mãos no chão, recebia um cordel nos queixos, à guisa de freio, eu trepava-lhe ao dorso, com uma varinha na mão, fustigava-o, dava mil voltas a um e outro lado, e ele obedecia – algumas vezes gemendo –, mas obedecia sem dizer palavra, ou, quando muito, um “ai, nhonhô!” – ao que eu retorquia: – “Cala a boca, besta!”

Principais autores e suas obras

  • Machado de Assis – sua obra apresenta várias fases, no Romantismo podemos destacar obras como ‘Helena’, ‘Ressurreição’ e ‘Iaiá Garcia’. Tais romances também possuem traços do período realista, como a análise psicológica das personagens, rupturas na narrativa, humor carregado de pessimismo e ironia e monólogos interiores. Em ‘Memórias Póstumas de Brás Cubas’ tais características são mais evidentes.
  • Aluísio de Azevedo – suas primeiras obras, os quais o próprio autor chamou de ‘comerciais’, pois eram sucesso de vendas, possuíam características do período romântico. Com a transição para o Realismo, o maranhense escreveu seus romances mais notáveis, como ‘O mulato’, ‘Casa de Pensão’ e ‘O cortiço’.
  • Realismo
    4 (80%) 1 voto