“Abaixo”, “embaixo”, “debaixo” ou “de baixo”

As quatro maneiras estão corretas e existem na língua portuguesa. Apesar das semelhanças fonéticas, é preciso ficar atento ao contexto na hora da escrita. Empregá-las corretamente pode fazer toda a diferença, por isso, veja a seguir algumas dicas e exemplos para não errar na grafia.

Abaixo

Esse vocábulo é um advérbio que significa “local menos elevado”. Seu antônimo é “acima”. Lembrando: antônimo é a palavra com sentido oposto. Então, toda vez que você quiser dar o sentido contrário de “acima”, não tenha receio! Pode utilizar o “abaixo”.

Exemplos:

  • A temperatura indica que Bariloche está dois graus abaixo de zero.
  • Abaixo da minha casa tem um cemitério.
  • As filmagens registraram o momento em que o carro desceu ladeira abaixo.

Embaixo

O vocábulo é um advérbio de lugar e usado para transmitir uma ideia de posição de inferioridade. Caso tenha alguma dúvida, uma boa dica é substituir “embaixo” por “em cima”.

Exemplos:

  • A cobra estava embaixo do pé-de-jaca.
  • As panelas ficam embaixo da pia.
  • O meu apartamento fica embaixo de um salão de beleza.

Debaixo

Trata-se um advérbio de lugar. Empregado para indicar algo que está em uma posição inferior. Também é equivalente à preposição ‘sob’.

Exemplos:

  • Meu celular estava debaixo do travesseiro.
  • A garota voltou para casa debaixo de chuva.
  • Suas roupas estão debaixo da cama.

De baixo

O adjetivo é uma forma menos usual e usado sempre como complemento ou relação da palavra ‘cima’. Caso tenha dúvida, substitua a expressão ‘de baixo’ pela palavra ‘sob’ e perceba que não se encaixa no contexto.

Exemplos:

  • Aquele rapaz estava me olhando de baixo a cima.
  • Para construir uma casa é preciso começar de baixo para cima.
  • Seu vocabulário é de baixo nível.
“Abaixo”, “embaixo”, “debaixo” ou “de baixo”
4.6 (91.11%) 18 votos