Conhecidos também como termos integrantes da oração, os complementos são tão importantes quanto os termos essenciais da oração. Em muitos casos, o uso de um complemento é exigido pelo predicado. Sua função é deduzida a partir do seu próprio nome: os complementos servem para completar o sentido da oração, já que muitas vezes só o sujeito e o verbo não são suficientes para passar toda a mensagem. Os complementos podem ser classificados em três tipos: verbais, nominais e o agente da passiva.

Complemento verbal

Os complementos verbais são aqueles que têm a função de completar o significado do verbo da oração. Normalmente os complementos são exigidos pelos próprios verbos, e também são chamados de objetos. A depender do verbo, os objetos podem ser diretos ou indiretos. A diferença entre eles está na necessidade de preposição, os objetos diretos podem se ligar aos verbos sem auxílio de preposição , já os objetos indiretos necessitam obrigatoriamente de uma preposição. A função dos objetos verbais normalmente são desempenhadas por substantivos, mas pronomes, numerais ou qualquer palavra substantivada pode ocupar esta função.

Exemplos:

  • Eu adoro bolo. – Objeto direto.
  • Eu necessito de seu apoio. – Objeto Indireto.

Os objetos também possuem outras funções além de complementar o verbo. É possível ver um objeto direto com preposição; nesses casos, embora ele não necessite de uma preposição, ela está presente para dar ênfase a alguma ideia que se deseja expressar. Objetos que desempenham uma função pleonástica, ou seja, de repetição, podem ser usados também por motivos expressivos ou de reafirmação.

Exemplos:

  • Eu cumpri com a minha palavra. – Objeto direto preposicionado.
  • Suas receitas, experimentá-las me faz bem. – Objeto pleonástico.

Complemento nominal

Substantivos, adjetivos e advérbios também podem exigir transitividade, ou seja, um complemento para seu significado. Este tipo de complemento é sempre precedido de uma preposição. Assim como os verbais, os complementos nominais nem sempre são necessários, dependem do nome em questão.

Exemplos:

  • Ele não foi fiel às leis.
  • Eu moro longe do acampamento.
  • Faça uma análise do crime.

Agente da passiva

O agente da passiva não é necessariamente um complemento da oração, mas faz parte dos termos integrantes. O agente da passiva é, em uma oração de voz passiva, a parte ativa. Em outras palavras, é o que ou quem se relaciona ativamente com o verbo.

Exemplos:

  • A bola foi chutada por mim.
  • Fui levado ao hospital pela ambulância.