Os adjetivos são palavras que acompanham os substantivos e atribuem a eles características, seja uma qualidade, defeito, modo de ser, aspecto ou estado. Os adjetivos e substantivos têm uma relação muito próxima, e muitas vezes é preciso analisar o contexto para saber qual palavra ocupa qual função. A palavra adjetivo tem o prefixo “ad” que vem do latim e significa “jazer”, “ficar”, isto porque o adjetivo jaz ao lado do substantivo. Existem também grupos de palavras que se comportam como adjetivos, as locuções adjetivas, que normalmente são formadas por preposição e um advérbio ou substantivo. Algumas locuções possuem adjetivos equivalentes.
Exemplos de locuções: comida de avó, trauma de infância, ato sem cabimento.

Classificação dos adjetivos

Os adjetivos são realmente muito parecidos com os substantivos, e até mesmo suas classificações têm pontos em comum. Os adjetivos podem ser classificados por duas duplas de aspectos:

  • Simples: formados por apenas um radical. Exemplos: feliz, triste, doido.
  • Compostos: formados por dois ou mais radicais. Exemplos: sociopolítico, afro-americano.
  • Primitivos: não se derivam de nenhuma outra palavra da mesma língua à qual pertencem. Exemplos: vermelho, longo, grande.
  • Derivados: São adjetivos que têm formação derivada de outra palavra da língua à qual pertencem. Exemplos: avermelhado, alongado, grandioso.

Flexão de gênero dos adjetivos

Em relação à flexão de gênero, os adjetivos são classificados em dois tipos: biformes e uniformes. Apesar de muito parecida com a classificação dos substantivos, a flexão de gênero dos adjetivos tem algumas particularidades.

Adjetivos biformes

São aqueles que possuem uma forma para cada gênero. A flexão desses adjetivos se dá das seguintes maneiras:

  • Substituição da terminação “o” por “a”. Exemplos: rápido/rápida, criativo/criativa, formoso/formosa.
  • Acréscimo do “a” em adjetivos terminados em “u”, “ês” e “or”. Exemplos: cru/crua, condutor/condutora, freguês/freguesa.
  • Adjetivos terminados em “aõ” têm o final trocado por “ã”, “ona” e poucas vezes por “oa”. Exemplos: cristão/cristã, brigão/brigona, beirão/beiroa.
  • Terminados em “eu” e “éu” têm a terminação substituída respectivamente por “eia” e “oa”. Exemplos: plebeu/plebeia, tabaréu/tabaroa.
  • Em adjetivos compostos, formados por dois adjetivos, apenas o último elemento é flexionado. Exemplos: azul-claro/azul-clara, afro-americano/afro-americana.
  • Alguns adjetivos não seguem nenhuma regra para se flexionarem, pois possuem formas próprias já consolidadas. Exemplos: mau/má, judeu/judia.

Adjetivos uniformes

São aqueles que não se flexionam em relação ao gênero, por exemplo: hindu, ruim, bicolor, multicolor, cortês, exemplar. Existem vários adjetivos neste grupo, entre eles:

  • Adjetivos comparativos. Exemplos: melhor, maior, anterior.
  • Adjetivos compostos que têm como último elemento um substantivo. Exemplo: amarelo-ouro/ azul-mar.

Flexão de número dos adjetivos

Os adjetivos simples concordam com os substantivos, e suas flexões seguem as mesmas regras da flexão dos substantivos. Já os adjetivos compostos têm uma dinâmica parecida com as suas flexões de gênero. Nos adjetivos compostos que são formados por dois adjetivos, o último elemento vai para o no plural. Já os adjetivos compostos cujo último elemento é um substantivo são invariáveis.
Exemplos: os garotos indu-americanos, os papeis azul-mar.